Sexta-feira, 21 de Janeiro de 2011

A solução

O Governo embandeirou em arco com um suposto ganho de €800 milhões no OE-2010: o défice teria caído 0,5 pontos para os 6,8% do PIB. Mas esqueceu-se dos €2,8 mil milhões da PT: sem eles, o défice subiria para os 8,5%. Espanta-me que os analistas de Economia falem tão pouco sobre isto. Absorver um fundo de pensões significa receber hoje o que depois se paga com juros aos pensionistas: uma dívida como qualquer outra. Não estão preocupados?

Somos um país muito estranho. Temos uma dívida soberana da ordem dos €140 mil milhões, dos quais 20-25% se vencem até Abril, mas ficamos todos contentes porque colocámos mais mil milhões. Há muita gente que ainda não percebeu. Nós não estamos a amortizar nada. Estamos a endividar-nos todos os dias; e estamos a substituir dívidas por outras dívidas com juros mais altos. À nossa frente está uma parede de granito onde vamos bater.

Se não quisermos enterrar a cabeça na areia, concluiremos sem esforço que os mercados da dívida se desdobraram em dois: os que nos ignoram, porque não querem chatices, e os que ainda admitem financiar-nos, mas a taxas de juro que são verdadeiras extorsões. E, a um prazo curto, não vai restar-nos alternativa que não seja bater à porta do único financiador disponível a taxas razoáveis: o fundo de estabilidade europeu. A factura vem a seguir.

Com o país a arder, é no mínimo surpreendente que sejam portugueses a atirar mais achas para a fogueira. Cavaco Silva, lá do alto do seu poder institucional, não se eximiu a lembrar aos mercados que, se houver derrapagens, é porque o Governo falhou. Lindo! E Passos Coelho foi logo a seguir confortá-lo: falhando o Governo, e a haver necessidade de ajuda, ele está ali para ajudar. Fantástico! Com amigos destes, quem precisa de inimigos?

O enquadramento futuro parece definido. Depois de amanhã, o actual PR vai ser reeleito. Como o Governo "falhou", o melhor é dissolver o Parlamento, antecipar eleições e substituí-lo por outro. E, para "ajudar", nada melhor do que um governo que não governa, de preferência apoiado pelo PSD e pelo CDS. O verdadeiro governo vem a seguir, pertence ao universo dos deuses e traz consigo a solução: chama-se Fundo Monetário Internacional.

É o fundo do poço.

 

NAS MÃOS DO FMI

Cai a economia...

PIB, variação (%)

...dispara a dívida

Dívida pública, (% PIB)

   

 

 

Portugal, Grécia e Irlanda revelam percursos semelhantes: quedas abruptas no produto no biénio 2008-09 e recuperações fraquíssimas nos anos seguintes, arrastando na onda dívidas públicas ingeríveis. Mas a inversa também é verdadeira: foi a gestão destas dívidas, com os seus duríssimos planos de austeridade, que ajudou a travar o crescimento. A Grécia e a Irlanda já recorreram ao FMI. Portugal vai a caminho disso.

 

Fonte: Eurostat.

____

Daniel Amaral, Economista
d.amaral@netcabo.pt


Comentários

FG , lisboa | 21/01/11 13:04
Espanta-me como o Dr. Amaral (normalmente muito rigoroso) comete um erro tão grosseiro ao apontar que a receita em 2010 proveniente do FP da PT foi de 2.8 MM euros .
Na verdade foi de menos de 1.9 MM euros (cf DGO).
Acresce que em 2011 e 2012 haverá mais receitas extraordinarias provenientes desse Fundo no valor de mais 500 MM por ano, o que obviamente fará diminuir o deficit nesses anos ( /- 0.3 do PIB).

talvez sim talvez não , Coimbra | 21/01/11 11:29
Pois é.. estamos a chegar ao fundo do poço.. O sistema político não é credível, a economia está esfarrapada devido ao exagero de imposto que se cobra neste país e que é cobrado para quê? para pagar obras megalómanas que se foram fazendo à custa do trabalho dos outros e enchendo os bolsos dos amigos.. Os governantes que têm passado em Portugal foram incompetentes, pois diga-se a verdade, quando é para gastar o dinheiro que é de todos nós não se tem cuidado nenhum.. se se fizer um mau negócio não faz mal porque o dinheiro não é deles.. para quando penas judiciais pesadas para que comete, o que na minha opinião é um crime? Quando se trata de hipotecar gerações futuras fala-se de sucesso? Caros Portugueses, revoltem-se e não deixem que aquilo que é vosso por direito seja roubado por esta gentalha que vem de fora explorar os nossos recursos e que ao minimo sinal se vão embora deixando milhares no desemprego quando lhes foi dadas vantagens que não são dadas às nossas empresas? Chega de propaganda política que não serve para nada se não para tapar os olhos aos Portugueses.. Ponham os olhos nos preços dos combustíveis, temos preço do gasoleo e gasolina em máximos históricos, mas o preço do petróleo nem perto anda de máximos atingidos em 2008.. Boicotem a Galp que já não é portuguesa.. já é uma empresa mais Angolana do Portuguesa.. defendem os direitos dos outros com os nossos recursos.. Vergonhoso!
Realista , Porto | 21/01/11 09:46
Concordo em que o governo deixou derrapar o controle orçamental no final de 2009 (eleições?) e em 2010. Não tem motivos para agora se vir regozijar com a descida do defice para baixo dos 7,3%. Mas deve fazê-lo, para qacalmar os mercados. Ou não? Por outro lado os 10 milhões de críticos do governo, porque deixou derrapar o defice, vêm agora protestar com providencias cautelares e outros estratagemas contra os cortes salariais. Afinal o que pretendem? Querem redução do defice ou não querem? Até os juizes, pelo cargo que ocupam e pelas elevadíssimas regalias que têm, vêm agora protestar sem razão. Eu não acredito que Cavaco dissolva o parlamento por dá cá aquela palha. Cavaco é uma pessoa fria e vingativa e não vai à missa com Portas e Passos Coelho. Ainda se percebeu isso recentemente numa das últimas arruadas. Quanto à solução do nosso problema com a dívida ela só pode passar pela UE, mas vamos ter que aguardar por Março, para que a alemã de leste tenha um bocadinho mais de benevolencia. Mas tambem as soluções encontradas para a Grecia e Irlanda (e os juros acordados) não são solução nenhuma. Até lá o governo tem que portar-se bem e ganhar tempo.

J. Maia Alves , | 21/01/11 09:17
Perguntaram na TV a Cavaco se, no caso de vir o FMI, o governo tinha falhado. Salvo erro, Cavaco respondeu com "decerto modo". Não foi assim? Um pouco diferente do que diz Daniel Amaral.
LOPES CARLOS , Bélgica | 21/01/11 07:47
1. Artigo lucido e corajoso dum grande Economista.
2. Há alguns anos atrás , um Governante belga foi à televisão dizer que o Governo Belga tinha um " tirelire" ( "mealheiro") , apesar da pesada divida externa belga. Passados meses , o Governo caiu .
3. Na actual situação , com este Governo ou com outro Governo qualquer , da mesma "cor" ou de "cor" "diferente" , a solução já só pode ser resolvida a partir do exterior. TODOS sabem isso.
4. Agora, há uma grande diferença entre resolver o nosso gráve problema no nosso Espaço Natural ( a EUROPA) ou fora desse Espaço.
5. Resta esperar que em finais de Março próximo, a EUROPA flexibilize o seu apoio em troca de um maior rigor orçamental , como pedem os Estados "AAA" da Zona do Euro. Seria melhor para nós e seria melhor para a Europa a médio/longo prazo. Fora da Zona do Euro, a unica ajuda interessante é a da RP CHINA que compreende perfeitamente a importancia no EURO, enquando uma das MOEDAS GLOBAIS no actual equilibrio financeiro mundial.
6. PORTUGAL tem de sobreviver ! Não temos outros País !

Ricardo , Porto | 21/01/11 04:16
Faltou referir a trafulhice da venda quase clandestina pelo Estado de 7% do capital da Galp à Parpública (uma empresa 100% estatal..) em Setembro passado por 700 e tal milhões de euros, numa manobra destinada a disfarçar as derrapagens do sr. Sócrates...

Sócrates = palhaço incompetente ao serviço de interesses políticos e empresariais espanhóis , | 21/01/11 03:54
A Comissão Europeia admite a possibilidade de reafectar a outros projectos os fundos disponíveis para o TGV. Na sequência de uma pergunta formulada pelo eurodeputado Nuno Melo (CDS-PP) em Novembro, o Comissário europeu responsável pela Política Regional indicou agora que, "até à data, a Comissão não recebeu qualquer pedido oficial das autoridades portuguesas de reafectação dos fundos previstos para o TGV ou o novo aeroporto de Lisboa a outros projectos", mas analisará a questão se esta for levantada. "Se as autoridades portuguesas decidirem reafectar esses fundos, a Comissão estará disposta a examinar qualquer pedido de reprogramação das prioridades do Fundo de Coesão, tendo em consideração a justificação apresentada", indicou o Comissário.

Começa bem, para logo a seguir derrapar, o dr. Daniel Amaral , em qualquer democracia digna desse nome, Sócrates teria já sido escorraçado do poleiro | 21/01/11 03:40
Para o dr. Daniel Amaral, democracia é o incompetente do Sócrates e o seu acólito Teixeira dos Santos continuarem no poleiro onde já estão há seis anos (6), a lançarem factos consumados como ainda ontem fizeram com o TGV espanholito (obras em plena Lisboa já, e contrato aldrabado no Tribunal de Contas já e a título de urgência)...
Bizarro.

publicado por ooraculo às 18:01
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Regresso ao futuro

. Passos perdidos

. 2013: A vertigem

. O Estado "social"

. O declínio da Europa

. Chover no molhado

. O Estado vampiro

. A escapatória

. OE/2013: a ruptura

. Um país destroçado

.arquivos

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds