Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

O duo maravilha

As recentes projecções da Comissão Europeia permitiram corrigir um sentimento de que todos suspeitávamos: esta recessão vai ser mais profunda do que se dizia. E talvez isto ajude a perceber as "negociações" entre o Governo e o PS, visando a abstenção deste na votação do próximo orçamento. Miguel Relvas era só sorrisos, disponibilidades, façam o favor de opinar. E Seguro caiu como um patinho: entregou o voto e ficou a chuchar no dedo.

Partamos do PIB de 2008, quando a crise começou, e atribuamos-lhe o valor de 100. A acreditar nestas projecções, em 2012 teremos apenas 94. É o ciclo mais negro de que há memória em Portugal. Na sua origem, dois fenómenos de sinal contrário: primeiro, o colapso da procura interna, que caiu a pique; depois, a procura externa, que atenuou o desastre. Sucede que, com a crise da Zona Euro, o efeito exportação está prestes a extinguir-se.

Com o colapso da economia, o emprego só poderia ser o que é, um filme de terror. Números do INE referentes ao terceiro trimestre de 2011 apontavam para 690 mil desempregados, 12,4% da população activa, com a população jovem a atingir a taxa arrepiante de 30%. E a proposta de OE-2012 confirma e amplia esta tragédia, ao elevar aquele número para 727 mil, 13,4% da população activa, no final de 2012. Isto já não é um país, é um manicómio.

Mas o pior ainda está para vir. A evolução recente do investimento e a rigidez das leis laborais sugerem a ideia de que a nossa estrutura produtiva estará subutilizada. E, se assim for, é de presumir que o desemprego venha a agravar-se ainda mais. É aqui que entra o Governo: primeiro, recusa o salário mínimo de 500 euros a que se comprometera com os parceiros sociais; depois, responde com cortes no subsídio de desemprego ao aumento do número de desempregados. É um cenário de loucos.

Como é que tudo isto foi possível? Quem comanda este processo? A resposta está no duo maravilha, a ‘troika' e o Governo, a fome e a vontade de comer. Um defende a austeridade? O outro multiplica a austeridade por três. Um ataca os pensionistas e o sector público? O outro manda acrescentar o sector privado. Sempre juntinhos, aliados, felizes. Daí que não me surpreendam os elogios que a ‘troika' faz ao Governo. Eles estão bem um para o outro: privilegiam os números e ignoram as pessoas.

É o grau zero do Estado Social.

 

ROLETA RUSSA

 

Produção em queda...

(PIB real, 2006=100)

 ...desemprego em alta

(Desemprego, % pa)

   

Em seis anos, o PIB da Zona Euro cresce uns míseros 3%; em Portugal regride 4% e na Grécia 12%: ficamos a meio caminho entre os extremos. Em seis anos, o desemprego na Zona Euro sobe 1,6 pontos; em Portugal sobe 5,9 e na Grécia 9,5 pontos: uma vez mais, ficamos a meio caminho entre os extremos. Claro que Portugal não é a Grécia. Mas também em nada se assemelha à média europeia. Para que lado vamos cair?

Fonte: Comissão Europeia.

___

Daniel Amaral, Economista
d.amaral@netcabo.pt

 

 

Comentários:

 

  LOPES CARLOS , Bélgica | 25/11/11 11:04
1. Num País que ensandeceu, o Sr. Dr. Daniel Amaral revela-se um das poucas vozes que merece respeito e credebilidade.
2. Desde 2/2/2006 , TODOS sabiam qual o papel e o impacto que o DESEMPREGO DE LONGA DURAçÃO e as MEDIDAS EXOTICAS no reajustamento estrutural.
3. O Estado mais injusto na repartição de rendimentos na UE-27 ( PORTUGAL) vai ter uma recessão severa e afastar-se mais das médias europeias.
4. A partir de agora, com a classificação negativa da nossa divida soberana , acabaram-se os paninhos quentes e as medidas clássicas. O Rubicão foi atravessado !

 
Ricardo A.F. , Porto - PORTUGAL | 25/11/11 10:16
Sócrates (grande aldrabão que agora fugiu), Passos Coelho, Cavaco, Soares, Mexia, Salgado, Seguro, Portas, Jardim, Constâncio, Gaspar, maçons, autonomistas, regionalistas, banqueiros e pseudo-empresários "tuguinhas", federalistas europeus, iberistas, lacaios dos directórios estrangeiros, toda essa gente não passa de eskumalha sem um pingo de coragem e de sentido de Estado e de patriotismo!
Portugal tem de sair rapidamente, de forma ordeira e pelo seu pé da Zona Euro, seus ASNOS! Ficámos sem soberania em troca de quê? Se continuarmos assim, vamos resvalar para uma sociedade empobrecida, totalitária, manipulada, miserável.
O Euro falhou, amigos. Foi um embuste para um país como Portugal.
 

MMXI , Lisboa | 25/11/11 01:29
PORTUGAL SÓ SE SAFA SE SAIR DA UE E DO EURO, JÁ!!!!!!!!!!!!!
 
 
publicado por ooraculo às 17:12
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Regresso ao futuro

. Passos perdidos

. 2013: A vertigem

. O Estado "social"

. O declínio da Europa

. Chover no molhado

. O Estado vampiro

. A escapatória

. OE/2013: a ruptura

. Um país destroçado

.arquivos

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds